Certo, vamos lá: você acabou de subir mais uma versão do seu site, deu uma ajustada no Facebook, fez aqueles cursos livres que tem ai pela internet sobre comunicação e marketing digital e acha que está pronto para sentar nas mesas dos adultos, não é? Eis que os problemas começam a aparecer.

Como todo negócio em fase inicial, você tem um problema urgente para resolver: tráfego!

Enfiar o valor de um carro em tráfego pago está fora de questão. Você ainda não tem um faturamento (as vezes você fatura quase nada!) para justificar esse tipo de ostentação. Bom, qual é a primeira coisa que você precisa fazer para começar a jogar esse jogo pra valer?

São três coisas simples:

1. Ter uma meta bem definida e um público alvo muito bem selecionado.

2. Ter um ótimo modelo de qualificação de leads.

3. Saber gerar os leads!

Aqui vai uma verdade cruel, mas que é melhor que você ouça agora: ninguém aguenta mais esses vídeos (ou esses anúncios, cheios de setas e botões laranjas) pedindo para você curtir ou seguir determinada pessoa ou empresa. Isso está chato. As pessoas estão com o saco cheio disso tudo.

Agora, sabe o que todo mundo gosta? Brindes. Ganhar algo. Receber alguma coisa (material ou sob a forma de conhecimento) sem ter que (preferencialmente) desembolsar nada por isso! Hum, certo, começou a fazer algum sentido? Pois é. E ficará ainda melhor.

Sejamos francos: lá fora, no mundo real, as pessoas estão matando por um lead. Cada e-mail está sendo conquistado com tiro, porrada e bomba. Você vai (simplesmente) colocar uma fotinho sua de braços cruzados e aquele terninho e esperar que as pessoas cheguem até você? Está na hora de ser mais criativo!

Aqui vão 05 maneiras de duplicar a sua lista rapidamente.

1. Crie Workshops.

Que tal um Workshop?

Chega de E-books! Isso já era!

Ninguém aguenta mais fazer o mesmo download daquele livro mal feito, com 16 páginas e fonte Arial 48, que você jura que é um material de valor. Isso está batido demais. Já um workshop passa a sensação de requinte, de coisa bem trabalhada, de um produto que demandou trabalho (e investimento!) para ser elaborado. Receber um set de quatro aulas ou treinamentos em troca do e-mail? Parece um ótimo negócio, não é mesmo?

Se quiser saber mais sobre como construir um workshop irresistível, clique aqui.

2. Trial.

Se você possui uma ferramenta, uma plataforma ou um serviço, que tal liberar um trial para o seu cliente em troca do seu e-mail? Pode ser de três, sete ou até mesmo quinze dias. Lembre-se que existem várias vantagens em se conceder um beta: você permanece mais perto do cliente, você pode exigir uma qualificação maior (telefone, site da empresa) em troca desse acesso, o que te colocará em contato cara-a-cara com esse prospecto, e você ainda terá uma ótima oportunidade de mostrar o quão bom o seu produto ou serviço é em resolver problemas reais.

Um anúncio de trial grátis nas redes sociais chama muito mais atenção do que um vídeo feito naquela web-cam vagabunda, não é mesmo?

3. Transmissões ao vivo.

Transmissões ao vivo são sempre atraentes. Elas são uma ótima oportunidade para que o cliente tenha acesso em tempo real a você, podendo tirar dúvidas e resolver situações real, aqui e agora. Webinários sempre serão encarados como ótimas oportunidades para se fazer aquela “consultoriazinha grátis” – e os leads adoram!

Sempre que você puder, faça um webinários específico, delimitado, que solucione uma questão prática imediata e que possa ser aplicado rapidamente pela sua audiência. Exija o e-mail deles em troca do acesso ao vivo e de algum material (um estudo ou infográfico) que será enviado antes do início da transmissão. Funciona!

4. Sorteios e desafios.

Todos amam sorteios!

 

Simples assim: o bom e velho “Curta e compartilhe” para participar. Funciona desde os tempos da minha avó. Há regras (um monte!) para que você faça sorteios no Facebook, por exemplo, mas todas elas (ou quase todas!) podem ser contornadas com um pouquinho de criatividade.

A grande vantagem desses sorteios é o altíssimo nível de engajamento (curtidas e compartilhamentos) que você consegue sem precisar impulsionar um valor tão alto assim. Você pode começar com micro impulsos e ir sentido o desenvolvimento e a curva de crescimento da audiência. Isso cria um pool de curtidas, que poderá ser acessada posteriormente através de um anúncio mais qualificado – logo, mais eficiente e barato!

5. O bom e velho conteúdo de qualidade.

Que tal criar uma newsletter que realmente entregue conteúdo de valor aos seus seguidores? Tá, chega daquele papinho de “acompanhe o que há de mais novo no marketing digital. A gente não manda SPAM” e blá blá blá. O coitado acredita, deixa o e-mail ali e quando vai ver a única coisa que ele recebe (depois de dois meses!) é um convite para clicar em um botão amarelo que manda ele para uma página que vende um produto para fazer crescer o pinto.

Uma boa newsletter, com conteúdo de qualidade de verdade, não só engaja a sua audiência, a faz crescer, como já cria um processo natural de farming (quer saber o que é isso? Tá tudo explicado nesse artigo! [EM BREVE]), que diminui o custo de ativação do lead, aumenta a sua recorrência e aumenta todas suas taxas de abertura e interação.

Dá trabalho? Dá! Mas vale (literalmente!) a pena!