Certo, eu já começo esse artigo com um aviso: o texto de hoje não deve ser lido apenas por quem leva o copywriting como profissão; ele traz dicas importantes (e que fizeram a diferença na minha carreira) e que podem ajudar jornalistas, comunicadores, empreendedores, marqueteiros digitais, blogueiros, profissionais de mídias sociais e todo mundo que trabalhe produzindo ou gerenciando conteúdo.

Copywriting é a pedra fundamental para todo e qualquer negócio ON-LINE e você não pode esquecer disso.

Maravilha? Estamos acordados? Então vamos lá!

Você não precisa reinventar a roda todos os dias…

Às vezes algumas pessoas chegam até mim e perguntam se um redator publicitário precisa ser um sujeito criativo e eu respondo que não. Digo, caso ele seja um sujeito criativo, isso o ajudará (com toda a certeza! Como em qualquer profissão!), mas está longe de ser um pressuposto para o ofício.

O hábito da leitura, da revisão e do acúmulo de experiências são as verdadeiras pedras-filosofais para qualquer copywriter que deseje (realmente!) alcançar um nível profissional.

E aqui, nesse artigo, nós iremos analisar cada uma dessas três fundações.

O hábito da leitura.

Você precisa ler!

Ler é, talvez, a coisa mais importante para quem deseja trabalhar com conteúdo. E danem-se aqueles pequenos livros técnicos, geralmente na sessão de marketing ou negócios. Eu estou falando ler mesmo: romances, novelas, contos, crônicas.

Nelson Rodrigues forma mais redatores do que qualquer mestre da persuasão.

Isso porque, com a popularização do marketing digital, com o Facebook fornecendo uma vitrine para um número cada vez maior de empresas (a um preço barato) existem cada vez mais pessoas aplicando as mesmíssimas técnicas de produção e gestão de conteúdo.

Todos os blogs estão cada vez mais parecidos: o resultado? Funcionam cada vez menos.

Ler obras que saiam daquela mesmice de ensinar “truques e técnicas” lhe dará o que é mais importante quando o assunto é se comunicar textualmente: originalidade. Bons livros melhorarão a sua narrativa, a sua produção e a sustentação do seu conteúdo, te dando identidade e profundidade sobre o que quer que você escreva.

A importância da revisão.

Revise!

David Ogilvy, um dos maiores copywriters de todos os tempos, dizia que o segredo para o seu sucesso era 15% produção e 85% revisão.

Era muito comum, por exemplo, ao terminar a produção de uma peça publicitária, ele colocá-la na gaveta por um final de semana inteiro, antes de tirá-la de lá, revisá-la e ver o que poderia mudar.

O ideal é você sempre tentar escrever da maneira mais sucinta, direta e simples possível. A atenção é a moeda mais cara do nosso tempo e você não possui qualquer garantia de que a sua audiência a dará por inteiro, enfrentando parágrafos e períodos longos.

Escreva bem. Reto e direto. E, ao final, quando achar que tem uma peça boa, dê 24 horas ao seu cérebro e retorne para aplicar mais uma revisão.

Você ficará surpreso com a mudança que irá acontecendo a cada vez que você repetir essa fórmula.

O maior de todos os segredos: o acúmulo de experiência.

Ernest Hemingway, que foi à guerra e pescou atuns gigantes em alto-mar. Se tornou um escritor muito melhor.
Ernest Hemingway, que foi à guerra e pescou atuns gigantes em alto-mar. Se tornou um escritor muito melhor.

Fechar-se ao que aconteceu ao longo da história da publicidade, é ser refém de um tempo presente. Nunca se esqueça disso.

Se, hoje, nós estamos animados com as novidades da época digital e enchendo a boca para falar sobre como nós vivemos dias maravilhosos, não devemos esquecer que o que hoje é considerada uma marca icônica foi produzida pelo sangue, suor e tinta de grandes redatores do passado.

Você precisa criar um seu próprio portfólio de anúncios. Todo copywriter profissional tem o seu.

E o que é isso? Um conjunto com o máximo de anúncios fantásticos (e bem sucedidos, validados pela própria história), dos mais diversos nichos de mercado, para servirem de inspiração para você.

E quando eu digo um conjunto de anúncios, eu quero dizer um conjunto mesmo: cartas de vendas, blog-posts, artigos grandes, promoções, banners, títulos, recortes e capas de revista…

Não sabe o que é nada disso? Conhece apenas algumas coisas? Não perca mais tempo: escrevemos um artigo só sobre  como criar o ambiente perfeito para as vendas.

Quanto maior o arquivo, maior será o seu impacto sobre a sua criatividade. Quando eu estou para começar a pensar em uma ação é muito comum eu abrir esse enorme arquivo (o meu conta com mais de 2 mil anúncios validados e mais de 5 mil ilustrações) e ficar olhando para eles, folheando, passando, sem qualquer pretensão, apenas para ativar o meu senso estético.

E um conselho do tempo do seu avô: cale a boca e ouça.

Um bom redator é, também, um excelente ouvinte. Parte desse ato de humildade enxergar com o mundo continua a se desenvolver e como as pessoas vão vivendo e lutando as suas próprias batalhas e como é através desse dia a dia que surgem as suas dores, anseios, desejos, traumas e encantos.

E o que é um redator publicitário se não alguém que entende, mastiga, digere e rearranja tudo isso para tirar (de toda essa bagunça) a sedução?

Viajar, ir ao cinema, conhecer novas pessoas, beber com gente diferente e estar sempre aberto às novidades do que a vida te reserva contribuem (em muito!) pelo seu aprimoramento como produtor de conteúdo.