Quem me acompanha, seja pelo nosso blog ou pela minha página pessoal do Facebook, sabe que eu não sou um dos tantos adeptos às fórmulas mágicas para se fazer dinheiro na internet. Geralmente esse negócio de receita fácil ou de “faça isso sem muito esforço” só acaba em tempo perdido, desapontamento e frustração.

E esses não são os tipos de sentimentos e sensações que eu gostaria de ter associados ao meu nome, a minha marca e ao meu negócio.

“Então por que é que diabos você pôs um título desses?” – você deve estar se perguntando.

Calma, eu explico.

É possível criar audiência do nada?

Lead é como um bolo

Bom, antes de começarmos a falar sobre o título do artigo, eu recomendo que você coloque uma coisa na sua cabeça e não tire mais: o conteúdo é coração de qualquer estratégia de comunicação que você pretenda implementar para o seu negócio, aqui dentro da internet.

Tem um artigo inteiro sobre isso aqui e eu recomendo que você leia antes de continuar.

Eu sei que você pode estar pensando: “Mas eu tenho uma loja de autopeças! O que isso tem a ver com conteúdo? Eu tenho é que comprar anúncios!”. Negativo, meu caro. O conteúdo pode (e irá!) ajudá-lo a construir o que nem um milhão de reais em anúncios será capaz: uma comunidade.

Será a maneira com que você se comunica, a regularidade, o tom do seu discurso e as múltiplas oportunidades que você oferece a sua audiência que farão com que eles sintam-se em casa, quando estiverem em contato com a sua marca.

Então, antes de eu te dizer qual é um dos meus truques favoritos (e que mais dá resultado) para a criação de uma enorme massa de seguidores, eu quero (muito!) que você tome consciência disso: não é só enfiar uma página e entupir de gente.

Tenha certeza de que o seu site estará bem alimentado, com pelo menos duas ou três recompensas bem interessantes, com um ou dois eventos (ou workshops) para recepciona-los e que você possui uma ótima estratégia de encapsulamento e qualificação para esses leads.

Tá, você não tem nada disso?

O que é que eu recomendo SINCERAMENTE? Salve esse artigo, continue lendo o que nós temos aqui no blog e volte depois, quando ao sua página estiver mais madura.

Você já tem essa estrutura mínima? Tá bom. Mãos à obra!

Uma das minhas dicas mais valiosas.

Hora de bater...

Há alguns meses uma grande agência me procurou para fazer o processo de produção de conteúdo, de storytelling e de guerrilha para uma montadora de carros. A proposta era a seguinte: haveria o lançamento de um novo modelo e o que o contratante pretendia era um buzz muito grande dentro das redes sociais e um grande número de leads.

Não é só porque o cliente é grande que a gente tem que ficar queimando dinheiro e jogando moeda para o meio do povo, não é mesmo?

Quando eu comecei o processo de brainstorm, queimando as ideias e tentando pensar em algo que realmente pudesse cumprir com as duas exigências da montadora, eu cheguei a uma conclusão: um post patrocinado através de um influenciador bastante conhecido nas redes sociais, que anunciaria um grande sorteio.

A ideia era boa. O sujeito faria uma sequência de posts para os seus seguidores e anunciaria o sorteio, as pessoas se inscreveriam (se tornando leads) e tudo seria bacana.

Tá, mas poderia ser melhor…

Depois de alguns dias, eu pensei: “E se esse sorteio exigir algo inusitado? Algo como um desafio tosco para ajudar na divulgação?”. Assim, os próprios jornais e sites divulgariam o desafio, porque saberiam que seria tráfego garantido e a comunicação ficaria ainda melhor distribuída, não se resumindo apenas ao canal do influenciador.

Tá, mas poderia ser melhor…

Quando estávamos quase batendo o martelo sobre tudo isso, eu pensei: “Tá, e se o sorteio, que acontece através de um desafio tosco, ainda trouxesse o discurso: ‘Você ganha e o seu amigo também! Convide três amigos para ganharem junto com você’”.

Isso passa uma ideia clara: o encapsulamento, agora, não recolhe apenas um único e-mail, mas quatro.

Outra coisa boa: esses outros três e-mails não seriam recolhidos, porque foram recomendação direta.

E há outra coisa: recomendação direta (nós sabemos!) costuma vir com um ótimo índice de aceitação e taxas de abertura acima da média, porque já traz um lead qualificado pela confiança no amigo.

É lógico que, por se tratar de uma montadora, o objeto do sorteio era um carro e pouca gente aceitaria ficar de fora, mas aqui vai uma verdade para você: o ser humano gosta de ganhar qualquer coisa. Não precisa só ser um carro valioso. Nós queremos ganhar qualquer sorteio, até de bingo de instituição beneficente.

Então, aqui está a receita desse bolo:

i2

O primeiro passo: escolha um sorteio de algum objetivo que você saiba que irá gerar um bom buzz na internet. Não se preocupe se ele tem um valor razoável (e é até ideal que tenha!), porque você está usando isso para “comprar” lista e não para rifar o negócio, apenas.

O segundo passo: O ideal é que você já tenha, como eu já havia dito, uma boa (ótima!) estrutura de recepção para essa audiência, seja no seu site ou no seu blog, ou você perderá gente pra caramba.

O terceiro passo: Se você estabelecer um link entre o objeto sorteado e o seu modelo de negócio, é ainda melhor. Assim, você garante que uma porção maior da sua nova audiência é constituída de futuros e prováveis clientes. Se você trabalha com internet ou comunicação, não adianta rifar uma maleta de maquiagem. Você estará pagando por muito lead que nunca se converterá em clientes.

O quarto passo: Estabeleça critérios claros para o sorteio, construa uma página bonita e objetiva para o encapsulamento e bote uma dará para início e para fim da campanha. Isso força os leads a tomarem ações.

O quinto passo: Reserve uma quantia mínima para impulsos nas redes sociais, para criar o efeito “tração” que é o que dará o estopim inicial para a viralização.

O sexto passo: Dê a oportunidade (e o incentivo) para quem marcar, compartilhar ou inserir o e-mail/perfil de amigos dentro do mesmo sorteio, aumentando o efeito de rede da sua campanha.

Você perceberá que essa é uma das maneiras mais eficientes para você levantar um grande volume de leads frente a um ótimo custo benefício, sem que você precise enfiar toneladas de dinheiro em tráfego pago.

As próprias pessoas se tornarão agentes influenciadores (e torcedores!) a favor do tamanho da sua ação publicitária.

Resta sentar e acompanhar a sua lista crescer.